sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O Dilema do Glúten!

O glúten é a principal proteína presente naturalmente no trigo, aveia, centeio, cevada e malte. É responsável pela elasticidade e crescimento de pães, massas, biscoitos, pizzas e por essa característica é tão comum paraa composição desses alimentos.
A retirada deste nutriente da dieta está relacionada por alguns especialistas como estratégia para emagrecimento e prevenção de doenças cardíacas e Alzheimer. Porém a ciência ainda não respalda esta conduta segundo o Conselho Regional de Nutricionista de São Paulo (CRN3).

A recomendação de restrição de consumo de glúten está direcionada a grupos específicos que possuem uma incapacidade imunológica de absorver este nutriente, como os portadores de doença celíaca que quando consomem o nutriente, seu sistema imunológico reconhece a proteína como um ataque e reage contra ela. Essa reação agride e danifica as vilosidades do intestino delgado e prejudica a absorção dos demais nutrientes da dieta.
Além dos celíacos também existem algumas pessoas que são classificadas como intolerantes ao glúten. Elas podem passar mal quando consomem a proteína (diarreia e gases são sintomas comuns), mas não têm o intestino danificado e não sofrem de uma doença crônica. Porém precisa ser bem pesquisado por um profissional da saúde para diagnosticar este paciente como intolerante ao glúten, já que diversas outras doenças também desencadeiam estes sintomas.

Para uma população saudável, a dica para manutenção da saúde e bem estar é seguir uma alimentação balanceada, rica em frutas, legumes, verduras, cereais, carnes, ovos e laticínios, priorizando alimentos naturais e associar a prática de atividade física regular, ao invés de cortar nutrientes a espera de um milagre.

ACELBRA – Associação dos Celíacos do Brasil.
http://www.acelbra.org.br/2004/index.php
Saturni, L. et al. The Gluten-Free Diet: Safety and Nutritional Quality. Nutrients 2010, 2, 16-34

CRN3 – Conselho Regional de Nutricionistas.http://crn3.org.br/legislacao/pareceres-tecnico/



Nenhum comentário:

Postar um comentário