quinta-feira, 28 de agosto de 2014

ALIMENTAÇÃO NO INVERNO!

Nesta estação do ano a disposição para prática de atividade física e para manter uma alimentação equilibrada diminuem, por quê?

Essas mudanças na disposição e no apetite são explicadas cientificamente: com o frio, o corpo tende a gastar mais energia para manter a temperatura entre 36,5ºC e 37ºC e por isso a necessidade energética pode aumentar. Praticar atividade física, realizar atividades que dão prazer, relaxar e comer são opções para melhorar a sensação de bem-estar. Contudo, grande parte das pessoas busca a recompensa apenas nos alimentos, o que prejudica o equilíbrio de calorias da dieta.

Algumas dicas para ajudar a driblar estes efeitos fisiológicos:

• Proponha-se a realizar atividade física pelo menos três vezes na semana: ao contrário do que as pessoas pensam, o inverno é a melhor estação para emagrecer, pois o corpo gasta mais energia com o frio. Antes dos treinos, uma torrada com geleia e um suco natural ou fruta são ótimas opções para o fornecimento adequado de energia.

• Para saciar a vontade de preparações quentes, invista em sopas com legumes e carnes magras. Acrescentar talos de folhas pode deixar a preparação muito mais nutritiva e rica em fibras. Prefira adicionar queijos magros, como a ricota e o queijo fresco.
• No inverno nossa preferência por preparações frias, como saladas, diminui. Para compensar, capriche na porção de legumes cozidos e refogados para garantir a fibra da dieta, que aumenta a sensação de saciedade e mantem a saúde do intestino.

• Procure manter o consumo diário de frutas e elas podem ser cozidas como uma banana com canela. E sempre que possível, inclua uma porção diária rica em vitamina C (laranja, limão, acerola, tangerina, morango, etc.) para aumentar a resistência a gripes e resfriados.

• No frio, a tendência é beber pouca água. Os chás de ervas entram como boa opção no cardápio para manter a hidratação. Descubra qual outra atividade te dá prazer no dia a dia para ajudar a equilibrar os prazeres da vida!

Fonte: Equilibrium Consultoria



Nenhum comentário:

Postar um comentário