sexta-feira, 30 de maio de 2014

Quando o excesso de atividade física pode ser maléfico a saúde?

Nos tempos atuais, é crescente e incessante a busca por um corpo perfeito. Inúmeras são as pessoas que ultrapassam seus limites na tentativa dessa conquista. Todos sabemos o quanto o exercício físico é essencial para uma boa qualidade de vida, porém existem alguns excessos que podem trazer malefícios para a vida do praticante.
A vigorexia é um exemplo de doença em que a prática de exercício físico deixa de ser saudável e acaba tornando-se obsessiva e doentia.
A vigorexia caracteriza-se como um transtorno dismórfico muscular, é uma doença psicológica intimamente ligada a uma imagem distorcida do próprio corpo, o que leva a pessoa à prática exaustiva de exercícios físicos e muitas vezes se sentem insatisfeitos com os resultados, vendo-se como indivíduos muito magros, apesar de serem muito fortes e terem músculos muito bem desenvolvidos. Por isso, a vigorexia é considerada um tipo de Transtorno Obsessivo Compulsivo e necessita de tratamento.
As consequências a longo prazo dessa doença para a vida do individuo são bastante prejudiciais, dentre as principais estão: Problemas de circulação sanguínea, insuficiência renal e depressão.
A melhor forma de descobrir se essa doença realmente se faz presente ou não na vida de alguém é procurando a ajuda de profissionais habilitados para lidar com isso.
O exercício físico é essencial para a saúde, mas para que ele não se torne nocivo é preciso saber a dose correta. Devemos nos preocupar em encontrar um equilíbrio. Acredito na busca de um bem estar para o corpo como um todo, não esquecendo da saúde mental. Ser sadio não é simplesmente ter um corpo , bem torneado e magro, e sim, uma combinação do sentir-se bem consigo mesmo e com aquilo que faz.



Nenhum comentário:

Postar um comentário